Venda de cimento cresce durante pandemia, aponta sindicato

80% das vendas foram para a chamada 'autoconstrução' residencial e comercial


As vendas de cimento no mês de julho repetiram o bom desempenho de junho: alcançaram 5,9 milhões de toneladas, o que significa um crescimento de 19% em relação a julho de 2019, de acordo com dados do Sindicato Nacional das Indústrias do Cimento. A informação é da coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo.


De acordo com a publicação, no acumulado do ano (de janeiro a julho), as vendas cresceram 6,5% ante o mesmo período do ano passado.


O resultado é uma consequência direta da pandemia: 80% das vendas foram para a chamada ‘autoconstrução’ residencial e comercial e a continuidade de obras do setor imobiliário. Ou seja, as pessoas na quarentena aproveitaram para reformar suas casas, escritórios e pontos comerciais.


Já o percentual de cimento vendido para grandes obras estruturantes (e geradoras de emprego) foi mínimo.