Varejo de material de construção diz que venda de WhatsApp não funciona no setor

Após quase um mês de portas fechadas, os varejistas de material de construção de São Paulo, que reabriram nesta segunda (12) com a fase vermelha, dizem que a venda online frustrou.


Waldir Abreu, superintendente da Anamaco (associação do setor), afirma que encomendas de WhatsApp e delivery não funcionam com esse tipo de produto, porque o cliente prefere conhecer pessoalmente e ouvir instruções do vendedor. Para ele, a retomada dependerá da vacina e da disposição do consumidor em dar sequência às reformas, o que só deve ocorrer no segundo semestre.


A Anamaco divulga nesta terça (13) o novo levantamento do termômetro do setor. Apesar da pandemia, o mercado de construção se manteve aquecido. Porém, a parcela de revendedores que apontou crescimento das vendas caiu de 45% para 28% entre fevereiro e março.


Segundo a pesquisa da Anamaco, em parceria com a FGV/Ibre, essa nova percepção de crescimento agora está inferior à de estabilidade (40%) e à de queda (32%).​


Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/painelsa/2021/04/varejo-de-material-de-construcao-diz-que-venda-de-whatsapp-nao-funciona-no-setor.shtml?origin=folha