Queda no faturamento do varejo desacelera

Em mais um Boletim Cielo, a Pesquisa Impacto do Covid-19 no Varejo Brasileiro mostra que, desde o início do surto de coronavírus no País, o varejo total no Brasil apresentou queda de 26,7% no faturamento nominal, com uma desaceleração no ritmo de queda nas primeiras semanas de abril.


Segundo o levantamento, embora o comércio ainda esteja sofrendo os reexos do distanciamento social, com menos pessoas circulando nas ruas, o recuo no faturamento está diminuindo. Na quarta semana de março, o varejo registrava desaceleração de 52,3%; a queda foi para 43,3% na primeira semana de abril; 38,5% na segunda semana de abril, chegando a 42,1% na terceira semana deste mês.


Nesse contexto, o segmento de Bens Duráveis, que considera o comércio de material de construção, vestuário, móveis, eletro e lojas de departamento, a redução da queda também é perceptível: recuo de 81,4% na quarta semana de março; desaceleração de 67,7% na primeira semana de abril; baixa de 60,3% na segunda semana de abril; e queda de 50,5% na terceira semana do mês.


No recorte específico para o setor de material de construção, a pesquisa mostra os efeitos da reabertura desse tipo de comércio, considerado em muitos Estados como atividade essencial. Na quarta semana de março, inicio da quarentena, as perdas no varejo da construção chegaram a 59,7%. Essa queda foi perdendo força e, embora o faturamento ainda esteja em terreno negativo, o recuo é menor: - 26,9% (primeira semana de abril); -16% (segunda semana de abril) e -11,1% (terceira semana de abril).

Fonte: Revista Anamaco