Orçamento 2021: construção civil prevê demissões, após cortes

Em nota pública, a Câmara Nacional da Indústria da Construção alertou o governo de que os cortes de verbas do orçamento de 2021 terão impacto direto nas obras da faixa 1 do programa Casa Verde e Amarela, versão rebatizada do Minha Casa Minha Vida – tocado exclusivamente com recursos do orçamento federal. De imediato, seriam afetados 250 mil empregos diretos, pelos cálculos da corporação.


“São obras contratadas e em andamento que, de R$1,5 bilhões, passarão a contar com R$ 29 milhões”, declarou ao blog esta manhã o presidente da CBIC, José Carlos Martins. “Se não resolver, esta semana já começam as demissões”, prevê o dirigente. “Tem muita gente que já não vinha aguentando a pressão dos custos e este será um grande motivo para paralisar”.


“A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e todas as suas entidades associadas veem com muita preocupação e perplexidade o corte realizado nas verbas do Orçamento de 2021 para dar continuidade às obras da faixa 1 do programa Casa Verde e Amarela”, afirma a nota.


A entidade está em tratativas com parlamentares e com a área técnica dos ministérios afetados, mas ainda não há qualquer reunião marcada com a equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes. “Esta semana será decisiva para que o governo dê sinais contrários a esta barbeiragem da economia”, avalia Martins. A expectativa de correção de rumos é depositada na votação do PLN que ajusta os vetos. “Neste ponto imaginamos que possa ser resolvido”, afirma o dirigente da corporação dos construtores.



Fonte: https://noticias.r7.com/prisma/christina-lemos/orcamento-2021-construcao-civil-preve-demissoes-apos-cortes-26042021