Nascida no e-commerce, MadeiraMadeira abre em Curitiba sua 1ª loja física

Espaço funcionará sem estoque, apenas com móveis em exibição. Investimento foi feito após aporte de 110 milhões de dólares do Softbank.




A varejista de comércio eletrônico de móveis MadeiraMadeira inaugura nesta quarta-feira, 4, sua primeira loja física. O espaço fica localizado em uma das principais regiões comerciais de Curitiba, no Paraná, onde já está a sede administrativa da empresa.


A companhia não divulga o tamanho exato da loja ou o investimento no local. O movimento faz parte de uma estratégia de expansão e novos serviços da Madeira, que recebeu no ano passado um aporte de 110 milhões de dólares do grupo japonês Softbank (o Softbank investe em outras brasileiras como a startup de entregas Loggi, o serviço de planos de academia Gympass e o banco Inter).


A loja não terá estoque por ora, nem opções de retirar no espaço físico um produto comprado online. Há diversos ambientes decorados e, caso se interesse por um móvel à mostra, o cliente terá aparelhos para fazer a compra online na própria loja, com a ajuda de vendedores. O consumidor também pode navegar pelos mais de 1 milhão de itens já disponíveis no portfólio online da MadeiraMadeira.


O espaço seguirá o modelo conhecido como guide shop, uma loja com uma pequena parte do catálogo à mostra e “compras guiadas” feitas online.

Fundada em 2010 pelos irmãos Marcelo e Daniel Scandian e pelo atual diretor de crescimento, Robson Privado, a MadeiraMadeira faturou 515 milhões de reais em 2018, e a estimativa mais recente era fechar 2019 com 1 bilhão de reais. Em seu site, a empresa tem tanto produtos vendidos e entregues por seu próprio sistema quanto itens vindos de outras lojas, no sistema de marketplace.


Daniel, que é presidente da companhia, afirma que a ideia de montar a loja físico veio para “reforçar nosso relacionamento e o vínculo de confiança com o consumidor”. “Começamos a olhar para as lojas offline quando percebemos que precisávamos estar onde o cliente estava e queria ser atendido – tanto no online quanto no offline”, disse em comunicado sobre o novo empreendimento.


A empresa também vai apresentar na loja alguns itens de sua nova linha própria de móveis. A coleção própria foi outro dos projetos realizados com o aporte do Softbank e vinha sendo elaborada nos últimos meses por uma equipe da Madeira com a opinião de clientes, conforme antecipado pela EXAME em janeiro.


A ideia é que os móveis sejam fáceis de montar, com modelagem inteligente e ainda relativamente baratos, um tipo de eficiência que, na opinião da Madeira, ainda não é vista na indústria de móveis brasileira.




Veja notícia completa no site da EXAME