Consumidores: Bons ventos os trazem!

Historicamente reconhecido como o setor da retomada, que “puxa” a economia, sobretudo em momentos pós-crise, o segmento de material de construção não tem decepcionado e está fazendo jus a esse reconhecimento.




Em um período difícil, reflexo da pandemia de coronavírus, situação que fez com que algumas indústrias paralisassem - total ou parcialmente - as operações e o comércio - por um período - interrompesse as atividades, pouco a pouco, os negócios vêm sendo retomados.


Alguns estudos indicam que as vendas estão melhorando. Desde o início do surto da doença, a Cielo divulga, semanalmente, a pesquisa “Impacto da Covid-19 no varejo brasileiro”, que mede o desempenho do comércio. O levantamento mostra que, desde maio, o varejo do setor da construção vem revertendo a tendência de queda.


A pesquisa mais recente aponta que, entre os dias 28 de junho e 04 de julho, o faturamento nominal cresceu 28,3%. No ambiente de loja, o estudo se conrma de norte a sul do País. Sandro Lima, gerente da R&S Material de Construção, localizada em Vilhena (RO), conta que, devido ao medo da recessão, gerado pela Covid-19, a empresa fez um grande planejamento, investindo “energia” em toda a loja para converter orçamentos em vendas.


Nesse trabalho, intensificou o atendimento, a oferta de produtos, incluiu novidades no mix e deu atenção aos prazos de entrega.


“Tudo para não dar nada de errado e, assim, mantermos nossas vendas. Surpreendentemente, tivemos resultado positivo”,

comemora Lima.


O gerente revela que, em junho, a loja registrou crescimento de faturamento de 53,82% em relação a junho do ano passado. Entretanto, lembra que, naquele mês, o faturamento apresentou queda de 15% comparado a 2018.


“Dessa forma, surpreendente mesmo foi o fluxo de clientes na loja. Identificamos um aumento de 55% comparado com junho de 2019”,

conta.


De acordo com Lima, o desempenho no período contribuiu para o fechamento positivo do semestre, que atingiu alta de 7,5%.


“Alcançamos crescimento em 2018 e 2019 e, para nossa surpresa, em 2020 também. Trabalhamos o semestre para manter o mesmo resultado de 2019, mas prontos para aceitar um resultado negativo”,

revela.


Na mesma onda de ascensão, Bruno Uehara, gerente da Casa Sara Com. Mat. Constr. Ltda., associada à Rede Okinalar (SP), conta que o crescimento também aconteceu. Apesar das incertezas geradas pela pandemia, Uehara classica como excelente o resultado de junho. “Registramos incremento de, aproximadamente, 10% em relação a junho de 2019 e quase 20% sobre maio deste ano. E, mais do que isso, conseguimos, em junho, alcançar o melhor faturamento do ano”, comemora o gerente, acrescentando que o aumento foi tanto em volume quanto em faturamento, com resultados além do esperado.


Leia matéria completa em Revista Anamaco