ATENÇÃO: Cuidado! Entregadores com maquina de cartão aplicando golpes

Fonte: https://www.techtudo.com.br/


Golpe do delivery usa maquininha e causa prejuízo de R$ 600 mil

Entregadores do iFood e Rappi estariam praticando os golpes no momento do pagamento; fraudes já somam R$ 600 mil


O Procon de São Paulo emitiu um alerta na última semana para a população ficar atenta a possíveis golpes praticados por entregadores de aplicativos de delivery, como iFood e Rappi. Os criminosos estariam se aproveitando do grande número de pedidos durante o isolamento social para aplicar a fraude no momento da entrega, usando maquininhas de cartão com a tela propositalmente quebrada. Segundo o órgão, desde o início da pandemia, 125 denúncias foram registradas na entidade, e os golpes já somam quase R$ 600 mil.


Procurado pelo TechTudo, o iFood alegou que já prestou esclarecimentos sobre o golpe da maquineta ao Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania, e que não exige pagamentos adicionais no momento da entrega. A Rappi afirmou que seus entregadores não operam com maquininhas de cartão, e que taxas como gorjetas podem ser concedidas pelo próprio app.


O golpe é realizado no momento da entrega do pedido. O entregador dá ao consumidor uma maquininha de cartão com o visor danificado. Neste momento, ele exibe o valor correto do pedido na tela do celular para enganar o cliente, mas lança um valor bem superior na maquineta. Por não conseguir visualizar o valor correto na máquina, o cliente acaba efetuando o pagamento.


Outra ação dos criminosos acontece quando o cliente recebe uma suposta ligação do restaurante solicitando o pagamento de uma taxa de entrega extra, solicitando os dados do cartão do usuário para a quitação do débito.


Golpes semelhantes se popularizaram no mês de abril, quando o Procon-SP notificou o iFood e a Rappi cobrando explicações e medidas de segurança que protegessem seus consumidores. Na época, o iFood respondeu afirmando que desativou os pagamentos com maquineta de alguns restaurantes e passou a exibir um alerta para o cliente no próprio aplicativo, informando quando não há necessidade do pagamento de taxas presenciais.


O Procon orienta os consumidores a recusar a utilização de maquininhas de cartão danificadas, e a sempre conferir o valor digitado no momento do pagamento. O órgão ressalta, ainda, que o campo destinado às senhas mostra apenas asteriscos, e nunca os números digitados, o que poderia revelar a senha do cartão para o entregador. Por fim, o Procon recomenda que os clientes nunca passem dados bancários por telefone a restaurantes ou a supostos funcionários de aplicativo.